A posição de gestor em uma empresa sempre é vista com um tom de glamour. Na mente de muitas pessoas, ser um gestor significa participar de reuniões importantes, tomar decisões e dar ordens.  Embora essas realmente possam ser algumas das atividades desempenhadas nessa função, está longe de ser o seu único papel.

Para acabar com o mito, preparamos um artigo inteiro dedicado a falar sobre a figura do gestor e, principalmente, o que faz um gestor de qualidade. Está interessado em saber mais? Então, vamos lá!

O perfil de um gestor de qualidade

Em primeiro lugar, é preciso deixar claro que vamos focar as informações desse artigo no gestor de qualidade. Afinal, como em qualquer profissão ou cargo, encontramos vários gestores que não exercem seu trabalho com excelência. Mas esse não é o tipo de profissional que você quer ser, certo?

Então, quais são as características de um gestor de qualidade? Podemos começar listando cinco principais:

  • Tem valores sólidos e mantém-se consistente nesses valores em todas as suas ações de gestão. Não alimenta o conceito de “dois pesos, duas medidas”.
  • Ouve mais do que fala e, principalmente, é aberto a acolher sugestões e críticas.
  • Não é egoísta com o trabalho, ou seja, sabe delegar tarefas e repartir tanto os sucessos quanto os fracassos.
  • Valoriza as pessoas e os processos, e não apenas os resultados.
  • Tem o desejo e a disposição necessários para aprender continuamente.

Essa última característica é extremamente importante. Não é porque você conquistou o cargo de gestor que sabe de tudo. Sempre há algo novo a ser aprendido, especialmente considerando o mundo de avanços e mudanças rápidas em que vivemos. Portanto, mesmo que você já seja um gestor, precisa continuar estudando.

As funções desempenhadas

Agora que você sabe qual é a essência de um bom gestor, vamos falar sobre o que ele faz no cotidiano. Mais uma vez, acabe com aquela percepção de que ele passa o dia atrás de uma mesa, mandando nos outros. O que faz um gestor de qualidade, na nossa era, é muito diferente.

Em primeiro lugar, ele se envolve com as pessoas. Isso é essencial para criar uma relação de confiança com a equipe, para que seus colaboradores sintam que podem se comunicar com transparência. Afinal, de que adiantaria saber ouvir se ninguém estiver confortável para falar?

Nessa mesma linha, também é uma função importante prezar pela qualidade do clima organizacional. Você pode desenvolver várias atividades com esse fim, como realizar reuniões de feedback coletivo, criar campanhas motivacionais, promover eventos informais de integração, e assim por diante.

Outra função do gestor é atuar como facilitador para o trabalho da equipe. Já que o perfil do gestor exige que ele saiba delegar, você não vai executar todas as tarefas pessoalmente. Porém, isso não o exime de colaborar. Seu papel não é mais fazer, mas facilitar.

Imagine a seguinte situação. Um colaborador está empenhado em um projeto de uma exposição e precisa encontrar uma empresa parceira para construir os mostruários do estande. O gestor pode facilitar, usando seu networking (que provavelmente será mais extenso) para apresentar o contato certo. O resto, é claro, fica com o colaborador.

Mas nossa lista de funções ainda não acabou. Talvez a mais importante seja identificar e desenvolver talentos. Assim, o gestor está preservando a longevidade da empresa, garantindo que haverá profissionais preparados para assumir a administração no futuro. Ou seja, um bom gestor precisa trabalhar na preparação de um sucessor para o seu próprio cargo.

O mercado de trabalho

O mercado de trabalho para um gestor com bom perfil e boa formação é sempre positivo. Isso porque as empresas têm muita dificuldade para encontrar candidatos preparados para assumir um cargo de liderança com alta responsabilidade.

De maneira geral, quando você escuta nos jornais que o desemprego está alto e não há vagas para todos, as duas informações estão  corretas. Porém, elas estão apenas parcialmente certas.

O desemprego realmente está alto, porque a grande maioria dos profissionais não investiu o suficiente na própria preparação, nem fez uma gestão de carreira consciente, a fim de estar apto a concorrer a um cargo mais elevado. Assim, a grande concorrência é pelas vagas “operacionais”, e é nesse nível que não há  oportunidades para todos.

Enquanto isso, as empresas têm dificuldades para preencher as vagas para gestão. Nesse sentido, faz toda a diferença ter uma formação sólida. É sobre isso que vamos falar no próximo item.

A formação necessária

Qual é a formação de um gestor de sucesso? Se você pesquisar um pouco, vai notar que a graduação não possui tanto peso. É claro que ela é indispensável, mas não é um diferencial. É preciso ir além, buscando uma pós-graduação.

Além da pós-graduação, especialização, também existe o curso chamado de MBA. Ele tem um peso muito grande sobre o currículo.

O MBA, Master in Business Administration, é um curso avançado em determinada área da gestão. Alguns exemplos são MBA em Finanças, em Recursos Humanos, em Marketing, em Gestão Comercial, e assim por diante.

Faz muito mais sentido buscar um MBA na mesma área em que você já construiu sua carreira. Assim, ele dará uma continuidade natural, agregando valor à sua experiência profissional. Até porque uma das características desse curso é ser altamente interativo e aliar a teoria à prática.

Na sala de aula do MBA, professor e alunos usam situações vivenciadas no dia a dia para debater práticas de gestão. Se você escolher um curso em uma área na qual nunca trabalhou, poderá sentir que está contribuindo pouco para a discussão — e vice-versa.

Além do MBA, também é válido investir em cursos de idiomas, especialmente se você trabalha ou pretende trabalhar em empresas que atuam no âmbito internacional.

O inglês é o mais requisitado, pois é útil para se comunicar com qualquer pessoa, independentemente do lugar. Quem já sabe inglês pode investir no espanhol, que é a língua oficial dos países vizinhos ao Brasil, ou no mandarim, que é usado na China e vai facilitar negociações com exportadores dessa grande potência.

Agora que você já sabe o que faz um gestor de qualidade, que tal dar o primeiro passo para se tornar um? Aproveite para conhecer o MBA em Gestão da Qualidade e Engenharia da Produção do IGC, e saiba como esse curso pode alavancar sua carreira.

Adriano Borges | IGC Educação

Deixe seu Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos com "*", são obrigatórios.

*


Algumas Sugestões para você

+
Pós-graduação em Psicologia: devo fazer? Qual escolher?

Pulicado em 23/09/2015

Autor: Adriano Borges | IGC Educação

+
Saiba como se sair bem em uma entrevista interna!

Pulicado em 01/03/2017

Autor: Adriano Borges | IGC Educação